Arquivos de Categoria: Programas

Programa Disciplina EDC Vamos contar outra vez? Oficina de Contação de Histórias

Programa de Curso

Disciplina EDC Vamos contar outra vez?  Oficina de contação de história
Curso Pedagogia
Carga Horária 68 horas
Natureza Optativa
Módulo 25 alunos
Professora Mary de Andrade Arapiraca e Kelly Cristine Ribeiro
Ementa
A palavra oral (fundamentos históricos e culturais); a estética do texto oral; a arte de contar histórias: corpo e voz do/a contador/a de histórias; memória e repertório; usos e possibilidades em espaços de educação formal e não formal.
Conteúdo
  • Tradição oral;
  • Contadores de histórias tradicionais e contemporâneos;
  • Rememoração e relato de contos, causos e histórias;
  • Pesquisa e construção de repertório a partir dos diferentes textos da tradição oral popular;
  • Ferramentas para contar histórias: texto, voz, corpo e imaginário;
  • Diferentes possibilidades de narrar: contar histórias e mediação de leituras.
  • Bibliografia Comentada.
Objetivos
  • Estudar a tradição oral em seu fundamento, perpassando suas dimensões educativas, sociais e culturais;
  • Compreender as possibilidades de usos das narrativas orais em sala de aula, quer seja em espaços formais ou não formais de educação, como fonte de afetividade, de constituição de subjetividades e de fortalecimento de vínculos entre educadores e educandos;
  • Possibilitar aos alunos-contadores da disciplina a pesquisa e a descoberta do estilo pessoal na arte de contar histórias.
  • Possibilitar aos alunos-contadores da disciplina que construam um repertório pessoal de textos orais, entre provérbios, adivinhações, contos, lendas, etc.;
  • Construir propostas coletivas de práticas de contação, tanto no espaço da própria disciplina como em espaços públicos;
  • Estudar e pesquisar autores que tematizem a tradição oral e a contação de histórias, seja em sua experiência tradicional ou contemporânea;
  • Identificar e interagir com contadores histórias em espaços de Salvador, incluindo-se os escolares.
  • Tematizar questões que envolvem a heterogeneidade da sala de aula e apresentar possibilidades de trabalho pedagógico, considerando as diferenças do saber entre os alunos e suas necessidades de aprendizagem.
Metodologia
No tratamento teórico-metodológico:

  • Exposições dialogadas;
  • Leitura e discussão de textos de natureza verbal e audiovisual;
  • Trabalhos de pesquisa junto a contadores de histórias e outros profissionais cuja prática pode se conectar com a narração oral;
  • Expressões coletivas de estudos.

Na prática da contação de histórias:

  • Rodas de contação de histórias em sala de aula;
  • Rodas de contação de histórias: espaços de educação formal e não formal;
  • Rodas de conversa a partir das impressões causadas pelas narrativas orais;
  • Exercícios ligados à prática da contação de histórias: improviso, voz, corpo, etc.
Cronograma de Encontros

AULA

DATA

TEMA

01 06/03/2012 Primeiras palavras: histórias das chegadas
Apresentação do grupo, discussão do plano de disciplina, estabelecimento de acordos, etc.
02 13/03/2012 No princípio era o verbo, no princípio era a palavra
A sociedade de tradição oral.
Transmissão e educação na sociedade de tradição oral.
Rememoração de contos, causos, histórias e canções da infância.
– Base teórica: Gislayne A Matos.
03 20/03/2012 A palavra, memória viva da África
A força da palavra na sociedade da tradição oral.
Repertório e funções da palavra oral na sociedade oral.
Noções preliminares de estrutura narrativa.
– Base teórica: Amadou Hampatê Bá e Gislayne A Matos.
04 27/03/2012 A estética do texto oral
Marcas da oralidade na construção textual.
Coerência do texto de tradição oral: o esqueleto do conto.
Aprofundamento na estrutura narrativa. Pesquisa de repertório.
– Base teórica: Ingedore Koch.
05 03/04/2012 Formas contemporâneas de narrar
Textos autorais.
Contando de cor e com elementos.
Contar para a formação de leitores.
CONVIDADA: LUCIENE SANTOS
06 10/04/2012 Ruptura na tradição: janela para a contemporaneidade
O que a tradição e a contemporaneidade aportam para o conto.
Repertório cultural e imaginário: a carne do conto.
Elementos da contação de histórias: tecendo o texto e corpo.
– Base teórica: Francisco Assis lima e K. Ribeiro
07 17/04/2012 Histórias cantadas
Repertório musical.
Inserção de elementos musicais na narrativa e outras experimentações.
CONVIDADO: EUDES CUNHA
08 24/04/2012 Contar histórias: estudo, prática e reflexão
O/a contador/a de histórias.
Voz, corpo, estilo pessoal.
– Base teórica: Walter Benjamin
09 08/05/2012 Contar histórias: estudo, prática e reflexão
Oficina. Reconhecimento e consolidação do repertório.
10 15/05/2012 Atividade de campo
Contadores em espaços formais e não formais de educação.
11 22/05/2012 Histórias das histórias
Efeitos de sentidos das histórias contadas em espaços de Educação Formal e não Formal. Trocas e feedbacks.
Usos e possibilidades dos contos em sala de aula.
– Base teórica: Regina Machado e Gislayne A Matos
12 29/05/2012 As histórias invadem a Biblioteca Monteiro Lobato
Encontro preparatório para segunda atividade de campo.
Visita de campo à Biblioteca Monteiro Lobato – espaço de ensaios e estruturação de cenário.
13 05/06/2012 As histórias invadem a Biblioteca Monteiro Lobato
Rodas de histórias na Biblioteca Monteiro Lobato.
14 12/06/2012 Sintetizando idéias
Refazendo o percurso.
Preparação para o seminário.
CONVIDADA: LUCIENE SANTOS
15 19/06/2012 História das histórias
Encontro de sentidos (retomada das histórias e sensações vivenciadas nas atividades de campo).
Organização do seminário.
16 26/06/2012 Seminário: refazendo o laço entre a teoria e a prática
Tessitura entre teóricos e práticas apresentados a partir das experiências dos alunos-contadores.
17 03/07/2012 Encontro de avaliação da oficina
“O conto respondeu, eu me calo…”.
Confraternização: Banquete de Histórias.
Avaliação
  • Demonstração de leituras através de anotações, resumos e de participação qualificada nas discussões;
  • Relato de experiências de interação narrativa em espaços sociais;
  • Produção escrita acerca das lições propiciadas pelas experiências teórico-práticas do curso;
  • Produção de síntese das aulas através do caderno de histórias;
  • Seminário: refazendo o laço entre a teoria e a prática;
  • Qualidade das apresentações práticas nos espaços de educação não formal, na Biblioteca e na FACED.
Bibliografia Básica
ARAÚJO, Liane, ARAPIRACA, Mary (org). Textos da Tradição Oral na Alfabetização. Salvador: EDUFBA, 2011.

BENJAMIN, W. O narrador – Considerações sobre a Obra de Nikolai Leskov. In Obras Escolhidas. São Paulo: Editora Brasiliense, 2008, p. 197-221.

HAMPATÊ BÁ, Amadou. A tradição viva. In: História Geral da África I, Metodologia e pré-história da África. Págs 167-212. Editado por Joseph Ki-Zerbo, 2ª Ed. Brasília, UNESCO, 2010.

KOCH, Ingedore. O texto e a construção dos sentidos. 10ed. São Paulo: Contexto, 2011.

LIMA, Francisco Assis de Sousa.  Conto Popular e Comunidade Narrativa. 2ª. São Paulo: Terceira Margem; Recife, Editora Massangana, 2005.

MACHADO, Regina. Acordais: Fundamentos teórico poético da arte de contar histórias. São Paulo: DCL, 2004.

MATOS, Gislayne Avelar, SORSY, Inno. O ofício do contador de histórias. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

MATOS, Gislayne Avelar. A palavra do contador de histórias: sua dimensão educativa na contemporaneidade. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

RIBEIRO, K. Deslegitimação da fala dos contadores de histórias tradicionais. Publicado nos anais do IX Jogo do Livro/III Fórum Íbero-americano de Letramentos e Aprendizagem. UFMG. Belo Horizonte. 2011.

Bibliografia Complementar
BUSATTO, Cléo. A Arte de Contar Histórias no século XXI. Rio de Janeiro,Editora Vozes, 2006BOBBIO, Norberto. O Tempo da Memória. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

COELHO, Betty. Contar historias: uma arte sem idade. São Paulo, 2002. Editora Àtica.

DEWEY, John. “Pedagogos y Pedagogías”. In: Revista: Educación Hoy [Bogotá, D. C., Colombia] Revista dela Confederación Interamericana de Educación Católica, CIEC. Nº…(91-102). 2003. Tradução de Luis Ernesto Solano Gutiérrez.

ESTÉS, Clarissa Pinkola. O dom da história: uma fábula sobre o que é suficiente. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.

TAHAN, Malba. A Arte de Ler e Contar Histórias. Rio de Janeiro: Conquista. 1961.

Anúncios